segunda-feira, 14 de junho de 2010

Quero vida


Passamos pela vida esbarrando uns nos outros, sempre no piloto automático, como formigas, não sendo solicitados a fazer nada de verdadeiramente humano. 'Pare'. 'Siga'. 'Ande aqui'. 'Dirija ali'. Ações voltadas apenas a sobrevivência. Toda comunicação servindo para manter ativa a colônia de formigas de um modo eficiente e civilizado. 'O seu troco', 'Papel ou plástico?', 'Crédito ou débito?', ' Você aceita ketchup?'. Não, eu não quero uma migalha. Quero momentos humanos verdadeiros. Quero ver você. Quero que você me veja. Não quero abrir mão disso. Não quero ser uma formiga, entende?".

2 comentários:

  1. Nossa, adorei o blog.
    OBRIGADO! Senão fosse por você não teria visto nunca essa linda frase: "Existem pessoas como a cana que, mesmo postas na moenda, reduzidas a bagaço, só sabem dar doçura"

    Estarei mais vezes por aqui... bjss

    ResponderExcluir
  2. Ah, finalmente alguém que pensa como eu, que o mundo não precisa de pessoas sem vida. Que o mundo precisa da essencia do ser humano e SER não somente existir seguindo o que nos foi imposto.

    Adorei, é ótimo vir aqui e ler esses textos todos.

    Parabéns e um beijo.

    ResponderExcluir